tempo.pt

Portugal regressa ao “verão” no primeiro fim de semana de outubro!

A chuva e o ar fresco desta quinta-feira abrirão caminho a uma subida acentuada e generalizada da temperatura que será notada, sobretudo, a partir de sábado. Tudo indica que outubro começará com calor devido ao aparecimento e reforço do anticiclone em crista. Consulte a previsão!

calor; fim de semana; portugal
O primeiro fim de semana de outubro trará um regresso súbito do ambiente estival. O que vem aí, no que diz respeito à meteorologia, para Portugal?

Esta quinta-feira (29), penúltimo dia de setembro, foi marcado pela rápida passagem de uma superfície frontal fria que deixou períodos de chuva e/ou aguaceiros desde a meia-noite até cerca das 18h.

Entrou abruptamente pelo Norte de Portugal continental, percorrendo quase todo o território numa trajetória Noroeste-Sudeste ao longo do dia, até se dissipar completamente. A sul do Tejo, no entanto, pouca precipitação deixou, tendo sido nesta parte do país, escassa e praticamente residual.

Além de hoje ter sido claramente o dia mais chuvoso da semana em Portugal continental, o tempo arrefeceu ainda mais com a entrada de uma potente massa de ar frio procedente de latitudes setentrionais. Este ar fresco acentuou a sensação térmica de frio e deixou um ambiente, em geral, tipicamente de outono.

Contudo, e tal como já é apanágio da estação outonal, o tempo vive constantes oscilações na nossa latitude, pelo que a brutal variabilidade meteorológica que experienciamos, por vezes em somente 24 horas, não é de admirar. O próximo fim de semana, que assinala o primeiro par de dias de outubro, trará uma mudança radical no estado do tempo. O que vem aí?

Sexta-feira de transição entre “diferentes estações”

Amanhã, sexta-feira (30) e último dia deste chuvoso mês de setembro, o estado do tempo estará significativamente mais estável em Portugal continental. Prevê-se períodos nublados ou muito nublados, por vezes com abertas, e a manutenção de um regime de ventos a soprar moderado a forte de Noroeste. Espera-se um aumento notório da temperatura máxima, mas, pelo contrário, será igualmente significativa a descida da temperatura mínima.

Ir do “8 ao 80” no que diz respeito à meteorologia no outono, não é assim tão surpreendente, que é como quem diz, passar de um tempo fresco, nublado e chuvoso para um outro mais quente e soalheiro é bastante característico desta estação de transição, sobretudo quando ainda só passou 1/3 da estação climatológica (1 de setembro – 30 de novembro).

A última jornada de setembro será, também ela, tipicamente outonal: com nuvens e sol, sendo também sustentada por uma grande amplitude térmica diária (dia de calor, noite muito fresca), com mais de metade das capitais de distrito do país a poder registar temperatura mínima igual ou inferior a 10 ºC. Destaque-se, sobretudo, as cidades de Bragança (4 ºC), Guarda (5 ºC), Vila Real e Viseu (7 ºC), Braga e Coimbra (8 ºC).

Súbito regresso do calor “estival” no arranque de outubro

Para sábado (1 de outubro), além do reforço da estabilidade meteorológica que será evidenciada pelo posicionamento do anticiclone em crista (entre os Açores e Portugal continental), a temperatura, tanto máxima como mínima, registará uma nova subida e que será bastante evidente.

Prevê-se, a sul do Mondego, valores máximos em geral iguais ou superiores a 25 ºC, e a norte deste importante rio português, o valor mais baixo deverá ser registado pela cidade de Viana do Castelo (20 ºC). Espera-se períodos nublados, por vezes com algumas abertas, bem como vento fraco de direções variáveis.

No domingo (2) manter-se-á o panorama de tempo estável. Está prevista uma dissipação mais generalizada da nebulosidade em território nacional, pelo que deverá imperar um ambiente soalheiro, sobretudo nas Regiões Centro e Sul. O calor intensificará novamente, e de forma abrupta neste próximo domingo (2), especialmente porque além das máximas, também as mínimas registarão uma subida acentuada de norte a sul do país.

Tanto assim é que se prevê máximas iguais ou superiores a 30 ºC nas Regiões de Coimbra, Beira Baixa, Leiria, Área Metropolitana de Lisboa, Setúbal, Ribatejo, Alentejo e, de maneira pontual noutros pontos do território, como o Algarve e a Beira Alta. Outubro irá começar, sem margem para dúvida, com um calor de “verão”!

Açores e Madeira com tempo variável e… possivelmente tempestuoso

À semelhança do que já é habitual, o Portugal insular (Açores e Madeira) deverá registar um tempo variável, com ocorrência de períodos nublados, soalheiros e aguaceiros. A amplitude térmica diária será ténue, prevendo-se que, no primeiro fim de semana de outubro, Ponta Delgada registe temperatura máxima a rondar os 23 ºC e uma mínima de 20 ºC.

A partir de domingo (2), com o deslocamento do anticiclone para leste, o tempo chuvoso e instável chegará ao Arquipélago açoriano, trazendo ventos moderados a fortes, com chuva fraca a moderada e risco de ocorrência de trovoada.

mapa precipitação acumulada; Açores; ecmwf
Esta é a previsão do total de precipitação acumulada para as próximas 90 horas no Arquipélago dos Açores, destacando-se, claramente a Ilha do Pico, no Grupo Central, como a mais regada pela chuva.

Os Grupos Ocidental e Central a serem, provavelmente os mais afetados. Saliente-se a acumulação prevista para o Pico, entre 40 – 75 l/m2 nalgumas partes da ilha, tal como se observa no mapa acima.

Já para o Funchal prevê-se máxima de até 24 ºC e uma mínima também de 20 ºC. O vento soprará fraco, em geral de Norte ou Nordeste e predominará a alternância de períodos nublados e soalheiros, por vezes interrompidos por queda de aguaceiros.