Outubro despede-se com um forte temporal: via aberta para os ábregos!

Após um mês de outubro estável e seco em praticamente todo o país, os ventos ábregos poderão abrir caminho para o primeiro grande temporal de outono, com chuva generalizada e persistente. Nalgumas áreas poderá superar os 100 l/m2. Confira a previsão!

forte temporal; chuva; vento; outono
Precisamente nos últimos dias de outubro, chegará o primeiro grande temporal do outono de 2021.

Chegamos à última semana de outubro e a seca começa a ser preocupante nalgumas regiões do país, como nas bacias hidrográficas do Lima, Mira e Ribeiras do Algarve (Barlavento Algarvio). Caiu alguma precipitação na última semana no Minho e Douro Litoral que foi, contudo, muito pouco significativa. Daqui a alguns dias poderemos registar um alívio.

O tempo estável e soalheiro tem os dias contados

Entre hoje e quarta-feira predominará o céu pouco nublado ou limpo, por vezes mais nublado durante as manhãs no Norte e Centro do país. Nesta segunda-feira o vento sopra fraco de Noroeste, às vezes moderado, com tendência para diminuir ao longo do dia. Amanhã e quarta-feira, o vento rodará, em geral, para o quadrante leste, soprando fraco a moderado de Leste e/ou Nordeste. 

Nos Açores, o vento Sul aumentará de intensidade até soprar forte na quarta-feira, dia em que regista a primeira vaga de precipitação associada ao forte temporal que chegará posteriormente à Península Ibérica. Na Madeira, os fluxos moderados a fortes de nordeste imperam neste momento, com alguma precipitação fraca associada. Na quarta-feira o cenário meteorológico começa a estabilizar na ilha.

Estabilidade absoluta até quarta-feira em Portugal continental. Predominará o céu pouco nublado ou limpo, com vento fraco, por vezes moderado, de Norte ou Leste.

Quanto às temperaturas, não irão registar grandes oscilações nesta primeira metade da semana no Continente, embora possa ocorrer um ligeiro aumento das máximas até quarta-feira. As noites serão frescas ou frias, com mínimas abaixo dos 10 ºC, em geral, a norte do sistema montanhoso Montejunto-Estrela. Durante os próximos dias, em quase todas as capitais distritais os termómetros vão superar os 20 ºC, exceto em Viana do Castelo, Bragança e Guarda. No vale do Guadiana algumas localidades atingirão 27 ºC.

Um rio atmosférico vai atravessar o Atlântico: via aberta para os ábregos!

A situação sinótica vai ‘dar uma volta de 360º’ a partir de quinta-feira. Segundo o nosso modelo de referência, ECMWF, o anticiclone dos Açores vai deslocar-se para sul, sendo que, ao mesmo tempo, no Atlântico Norte nascerá uma ampla área de baixas pressões posicionada sobre a Islândia. Com esta configuração, um fluxo muito húmido e temperado (rio atmosférico) será criado, atravessando praticamente todo o Atlântico, de um lado para o outro. A Península Ibérica será atingida em cheio por este temporal.

Na quinta-feira começam a chegar os primeiros sinais de instabilidade ao final da tarde. O vento de Sul soprará incontornavelmente com mais força, arrastando uma primeira frente muito ativa que deixará chuva localmente intensa no Minho e Douro Litoral, e de forma mais pontual e dispersa noutros pontos da Região Norte. As temperaturas vão descer em todo o país.

Na sexta-feira os ventos de Sudoeste vão intensificar-se, os ditos ábregos, e a precipitação galgará terreno avidamente, percorrendo Portugal continental de lés a lés, numa orientação norte-sul e de oeste-este. Do Minho e Douro Litoral, a chuva passará para Trás-os-Montes, Região das Beiras, Lezíria do Tejo e parte de Lisboa, caindo forte e persistente nalgumas dessas áreas do país. Com o decorrer das horas progredirá rumo ao Ribatejo e Alentejo, onde poderá ser localmente intensa, chegando por último ao Barlavento Algarvio e, posteriormente, ao Sotavento.

Fim de semana de Todos os Santos recheado de água

Para o fim de semana que antecede o feriado de Todos os Santos, o panorama meteorológico permanecerá bastante instável em todo o país. No sábado os ábregos vão soprar ainda com mais força, estimando-se rajadas máximas de 75 km/h. A chuva descarregará em todo o país, começando fraca e tornando-se gradualmente abundante e persistente com o passar das horas. Parte do litoral alentejano será particularmente muito atingido por este temporal no dia 30.

Vento forte; mapa vento; ecmwf; portugal
Os ventos do Sudoeste (ábregos) vão soprar com muita força durante o fim de semana em Portugal continental, especialmente no sábado.

No domingo prevê-se uma situação muito semelhante, em mais um dia recheado de água e instabilidade generalizada. As temperaturas poderão sofrer um pequeno aumento graças ao vento de sudoeste. Já no Dia de Todos os Santos, estima-se que o vento rode para noroeste causando uma descida das temperaturas, com chuva fraca, dispersa e intermitente, confinada a alguns locais das Regiões do Norte e do Centro.

A chuva acumulada poderá superar os 200 l/m2 nalgumas áreas compreendidas entre os distritos de Aveiro e Viseu.

Se as previsões se cumprirem, as acumulações de chuva deverão superar os 200 l/m2 entre os distritos de Aveiro e Viseu e ficar acima dos 100 l/m2 em boa parte do país, a sul do rio Douro até Leiria e parte de Portalegre, bem como praticamente a totalidade dos distritos de Évora, Beja e Setúbal.