Fim de semana prolongado traz chuva, frio e vento forte

Bem-vindo novembro! O dia de Todos os Santos arrancou chuvoso, nublado e ventoso. Perspetiva-se agravamento do estado do tempo nas próximas 72 horas. Saiba aqui onde e até quando choverá mais.

Alfredo Graça Alfredo Graça 01 Nov. 2019 - 18:16 UTC


Vento forte de Sul ou Oeste terá rajadas máximas de 70 a 75 km/h durante o fim de semana.

O tempo instável continua em Portugal continental, assumindo definitivamente contornos meteorológicos marcadamente outonais. Os modelos de previsão são praticamente unânimes na previsão traçada a médio prazo para o padrão do estado do tempo que já começou a desenrolar-se no nosso país. A chuva e o frio são inevitáveis. O feriado de Todos os Santos começou com céu muito nublado, nevoeiro denso e persistente durante toda a jornada em quase todo o país, embora com algumas abertas na região Centro e na região Sul (especialmente o Algarve). Prevê-se o desenvolvimento de núcleos de trovoada geograficamente distribuídos por algumas localidades a partir das 18 horas de hoje na região Centro entre Coimbra e Castelo Branco.

A precipitação terá sido praticamente generalizada em Portugal continental, esperando-se que esta situação se mantenha pelo menos até dia 5 de novembro (próxima terça-feira). Prevê-se períodos de chuva fraca a moderada, a cair de forma persistente, por vezes convertendo-se em aguaceiros fortes em várias localidades das regiões Norte e Centro durante o fim de semana prolongado (2 e 3 de novembro). A chuva fraca deverá surgir irregularmente na região Sul. Deve considerar-se também o vento que soprará .

Esta previsão decorre da análise aos mapas do tempo (ECMWF) que antecipam um autêntico ‘comboio’ de depressões a circular a noroeste do nosso país, que uma vez geradas darão origem a perturbações frontais que deixarão muita água nos nossos solos.

Poderão ocorrer inundações?

Sábado será um dia significativamente chuvoso e ameno, sobretudo na região Norte e litoral Oeste, e algumas localidades do interior Centro. O ritmo de precipitação abrandará a partir de domingo, sem nunca cessar, todavia. Apesar das chuvadas, não deverão ocorrer problemas derivados de inundações. Se se gerarem problemas, dever-se-á às infraestruturas vulneráveis ou estruturas com escoamento deficitário que aumenta o risco de inundação.

A temperatura máxima no dia 2 oscilará entre 13 ºC no distrito da Guarda e 22 ºC no de Faro. O termómetro registará de temperatura mínima Quanto ao vento, soprará moderado a forte de Sudoeste, com rajadas máximas de 60 km/h. Para domingo espera-se um abrandamento da pluviosidade, e uma ligeira descida das máximas e mínimas. Prevê-se temperatura máxima de 16 ºC no distrito de Braga, 17 ºC no do Porto, 18 ºC no de Coimbra e 20 ºC no de Lisboa. O vento soprará moderado a forte de Oeste, com rajada máxima de 70 km/h, gerando alguma ventania.

Ar polar marítimo a partir de segunda-feira?

O frio está mesmo a chegar. O irrompimento de uma massa de ar polar marítimo provocará uma descida drástica da temperatura a partir de segunda-feira à noite. Espera-se que comecem a cair os primeiros flocos de neve significativos da temporada em áreas montanhosas de elevada altitude (Serra da Estrela) com declives acentuados, já no dia 5 (terça-feira) dado o panorama meteorológico previsto.

Publicidade