tempo.pt

O incrível caso da mulher que esteve congelada 6 horas e sobreviveu!

Há quatro décadas uma jovem mulher teve o seu corpo congelado durante quase 6 horas, numa pequena cidade do Minnesota, nos Estados Unidos. O mais incrível desta situação é que a mulher sobreviveu sem sequelas e vive uma vida comum!

Mulher sobrevive congelada
O caso da jovem que sobreviveu após ficar 6 horas congelada a uma temperatura de -30 °C continua a ser um mistério até hoje!

Há 40 anos uma mulher ficou congelada durante quase 6 horas e conseguiu sobreviver! Esta é a impressionante história de Jean Hilliard, que com os seus 19 anos, numa fria noite de dezembro de 1980, na pequena cidade de Lengby, Minnesota, nos Estados Unidos, bateu com o seu carro numa vala e, ao tentar procurar ajuda, acabou por ficar congelada!

A jovem Jean bateu com o seu carro ao voltar para a casa dos seus pais depois de uma noite fora. Vestida com um casaco de inverno, luvas finas e botas de cowboy, ela caminhou ao longo de cerca de 3 quilómetros numa temperatura de -30 ºC para pedir ajuda a um amigo que morava na região. Contudo, em determinado momento, Jean tropeçou e perdeu a consciência. O seu corpo ficou ao frio durante seis horas, deixando-a congelada.

Manchete do jornal local logo após o incidente de Jean: “'Mulher, 19 anos, confunde médicos: Terrível experiência congelada tem final feliz.' Thirteen Towns newspaper, Fosston.

Pela manhã, o seu amigo Wally Nelson encontrou o corpo de Jean a poucos metros da porta de sua casa, caída sobre o jardim, e rapidamente pegou nela e colocou-a dentro da sua casa. "Pensei que ela estava morta. Congelou mais do que uma tábua, mas vi algumas bolhas a sair do nariz dela." - relatou Nelson uns anos mais tarde numa entrevista à Rádio Pública de Minnesota.

"O corpo estava frio, completamente sólido, como um pedaço de carne congelado." - disse George Sather, o médico que tratou Jean no hospital da cidade.

Então Wally, rapidamente levou Jean para o hospital, já que a jovem mulher parecia não responder a estímulos. Ao chegar ao hospital, o seu rosto estava pálido, olhos arregalados e sólidos e a sua pele estava muito dura, tanto que os médicos não conseguiam colocar uma intravenosa no seu braço congelado, quebrando várias agulhas. Jean estava com uma temperatura corporal próxima dos 27 ºC, 10 graus Celsius abaixo da temperatura normal de uma pessoa saudável.

Foto recente de Jean em entrevista para a Fox 9. Foto: Fox 9.

Apesar da grave situação e da pouca esperança na sobrevivência da jovem, os médicos rapidamente começaram a aquecê-la com almofadas de aquecimento (material disponível na época naquele hospital) e, em apenas algumas horas, o seu corpo voltou a um estado normal, com apenas alguns dedos dos pés dormentes e com bolhas.

Logo de seguida, Jean já estava consciente e falava coerentemente, recebendo alta logo depois para seguir uma vida normal, como a que vive até hoje. Hoje, Jean vive bem em Cambridge, Minnesota, sem nenhuma sequela ou problema de saúde em decorrência do ocorrido. A sua única restrição, segundo a própria, é que ela já não conduz mais em estradas cobertas por gelo durante a noite.

Como um corpo pode sobreviver após ficar congelado?

Apesar de serem raros estes casos, um corpo aparentemente congelado, como o de Jean, em estado de hipotermia extrema, ainda pode sobreviver durante algum tempo, quando transportado para um hospital. Atualmente, existem aparelhos especiais que os médicos utilizam para auxiliar o bombeamento de sangue destes pacientes, para auxiliar no aquecimento dos órgãos vitais.

De acordo com o Professor de Medicina da Universidade de Minnesota, David Plummer, à medida que uma pessoa arrefece, o seu fluxo sanguíneo diminui, o metabolismo é reduzido e o seu corpo requer menos oxigénio, entrando numa espécie de hibernação. Ao aumentar o fluxo sanguíneo na mesma taxa que o corpo aquece, há boas hipótese do corpo recuperar-se.

A parte curiosa do caso de Jean é a forma como se recuperou, já que na época, esta mulher foi levada a um hospital rural onde os médicos tinham apenas almofadas de aquecimento para a reviver, e, hoje em dia, são necessários aparelhos especiais para este tipo de socorro. Por isso é que o caso dela é considerado um milagre até hoje, ou um caso de sorte grande!