Como se formam as nuvens de "cogumelo"? Nagasaki e Hiroshima sabem

Os bombardeamentos de Hiroshima e Nagasaki apresentam mais do que uma curiosidade. Por exemplo, como se formam as famosas nuvens de "cogumelos" e de que são feitas? Saiba aqui um pouco mais sobre este fenómeno aterrador.

Nube hongo bomba
Durante a explosão, o ar ascendente choca com a resistência do mais frio e denso. Como resultado, a nuvem achata-se como na fotografia.

O mais provável é que já toda a gente tenha visto alguma vez uma imagem dos bombardeamentos atómicos de Hiroshima e Nagasaki, seja em documentários, na Internet ou em filmes. Ambos os casos, que ocorreram durante a Segunda Guerra Mundial, produziram uma "nuvem de cogumelo" fruto das detonações sobre as cidades japonesas.

Nuvens de 'cogumelo', porque acontecem?

A característica mais marcante deste tipo de explosões são as grandiosas nuvens em forma de cogumelo que podem ser produzidas. Normalmente, este fenómeno está associado a explosões nucleares, mas as erupções vulcânicas e a 'colisão' de corpos celestes com a Terra também podem produzir nuvens deste tipo.

Quanto à nuvem de 'cogumelo' produzida por bombas e explosões nucleares, ocorre quando a detonação liberta muita energia. Isto produz uma bolha de gás muito quente que ganha altura muito rapidamente e se mistura com o ar e a poeira à sua volta; finalmente, "colide" e interage com o ar circundante mais frio, o que faz com que se torne muito menos denso.

Elementos que compõem esta nuvem

De acordo com um artigo publicado no Atomic Archive, à medida que a bola de fogo aumenta de tamanho, ela arrefece. De seguida, os vapores condensam para formar uma nuvem com partículas sólidas (resíduos de armas, detritos, poeira, etc.) e também com pequenas gotas de água abundantes derivadas do ar aspirado pela bola de fogo ascendente.

Dependendo da altura da explosão, é produzida uma forte corrente ascendente com ventos de entrada chamados 'corta-ventos' que podem absorver e arrastar uma grande quantidade de sujidade e detritos da superfície da terra para a nuvem. Durante este processo, o ar ascendente encontra a resistência do ar mais frio e mais denso que está acima e revela-se um impedimento ao seu movimento. Como resultado, a nuvem achata-se e forma esse "cogumelo" na sua extremidade superior.

Mais algumas curiosidades

A nuvem atinge a sua altura máxima após 10 minutos (cerca de 15.000 e 20.000 metros, na estratosfera), que é quando se diz estar "estabilizada" e pode ser visível durante cerca de uma hora antes de ser dispersa pelos ventos na nossa atmosfera. Inicialmente, a cor é avermelhada devido à presença de ácido nitroso e óxidos de azoto, depois, à medida que arrefece, torna-se branca devido às gotículas de água.

Em Hiroshima, calcula-se que a nuvem tenha subido em 30 segundos cerca de 10.000 metros. Tudo indica que a nuvem subiu 333 metros por segundo durante os primeiros 10 minutos. Em última análise, de acordo com o The Science Times, as nuvens em forma de cogumelo não são causadas por explosões nucleares per se; são antes causadas pela instabilidade de Rayleigh-Taylor (quando dois fluidos, um mais denso que o outro, se encontram e um passa por cima do outro).