Tempestade Barry obriga a declarar estado de emergência no Louisiana

A tempestade tropical Barry está a formar-se no Atlântico, mais precisamente no Golfo do México e prevê-se que atinja a categoria de furacão afetando o estado norte-americano do Louisiana durante o fim-de-semana. Veja aqui.

João Tomás João Tomás 13 Jul. 2019 - 11:27 UTC
A tempestade tropical Barry em aproximação do estado do Louisiana nos EUA. Fonte: Wikimedia Commons.

O Presidente dos Estados Unidos da América (EUA), Donald Trump, aceitou esta sexta-feira a declaração do estado de emergência no Estado do Louisiana devido à iminente chegada da tempestade Barry. Ficam assim desbloqueados os meios federais de prevenção a este evento climático extremo, o primeiro da temporada no Atlântico Norte.

A tempestade está a deslocar-se para Oeste, no Golfo do México, estando previsto que chegue à costa norte americana no início deste sábado, perto da cidade de New Iberia, 150 quilómetros a Oeste de Nova Orleães. Os serviços meteorológicos locais acreditam que quando chegar à costa já será um furacão de categoria I, pois a velocidade do vento ultrapassará os 120 Km/h.

Os habitantes locais estão já a proteger-se utilizando sacos de areia para evitar que a água entre nas casas. Este evento é visto como um teste às melhoradas defesas contra cheias da cidade de Nova Orleães, depois da devastação causada pelo furacão Katrina em 2005. Ainda com este evento na memória, alguns habitantes decidiram abandonar a cidade, apesar de não ter sido ordenada a evacuação.

Riscos previstos para Louisiana, Mississippi e Texas

Esta tempestade terá consequências adversas, principalmente por causa da quantidade de precipitação prevista. As inundações são inevitáveis, e prevê-se também que o Rio Mississippi registe uma subida do caudal na ordem dos 6 metros, junto a Nova Orleães. Segundo os meteorologistas, o principal perigo deste evento advém das chuvas intensas que vão saturar os solos e provocar a subida dos cursos de água.

A cidade está já sob 20 cm de água, devido à precipitação que ocorreu desde meados da última semana. A água invadiu inúmeros estabelecimentos, tornando as ruas em rios, paralisando os transportes públicos e causando o caos no trânsito automóvel. Trajetos que habitualmente demoram 15 minutos, demoram agora cerca de duas horas a realizar. Os habitantes estão preocupados com a chegada da tempestade, pois pode piorar ainda mais a situação de cheia que já se verifica.

As condições do mar também vão ser adversas, a ondulação forte bem como a respetiva subida do nível das águas do mar vai fustigar a costa, provocando estragos nas estruturas balneares. Toda a costa Sul dos Estados do Texas, Mississippi e Louisiana está em alerta devido à agitação marítima.

Publicidade