Grande Barreira de Coral na lista de risco da UNESCO

Tendo em conta um novo relatório, a UNESCO propõe aumentar a proteção da costa nordeste da Austrália enquanto o governo australiano se opõe, com medo de perder o turismo. Saiba mais aqui!

Grande Barreira de Coral; Austrália
A Grande Barreira de Coral é uma área vital para milhares de espécies marinhas.

O relatório WHC/21/44.COM/7B.Add, publicado a 21 de junho pelo Comité do Património Mundial da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura), inclui uma revisão detalhada do estado de conservação da Grande Barreira de Coral Australiana e um projeto de resolução muito claro: esta área natural deve ser incluída na lista de sítios do Património Mundial em perigo.

A resolução proposta deverá ser debatida, votada e adotada (ou rejeitada) na convenção sobre a proteção do Património Cultural e Natural da Humanidade, a realizar-se de 16 a 31 de julho, deste ano, em Fuzhou (China).

A proposta de listar a Grande Barreira de Coral como uma área ameaçada tem o apoio técnico da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN), mas já recebeu uma resposta do governo australiano, que considera que esta classificação prejudicará o prestígio do seu país e os seus interesses turísticos.

Estado de conservação da Grande Barreira de Coral

O estado de conservação desta área de recifes de coral, com mais de 2 mil km de comprimento, tem vindo a deteriorar-se nos últimos anos, com episódios de branqueamento (deterioração e morte dos corais) em grandes áreas, com águas cada vez mais quentes.

A nova resolução da Unesco frisa que as duas principais ameaças à Grande Barreira de Coral são a poluição da água e, em particular, as alterações climáticas, uma vez que o aumento da temperatura da água do mar provoca o branqueamento e a morte dos corais. Tudo isto pode afetar a Austrália e os territórios adjacentes.

No que diz respeito à atenção que as autoridades australianas têm face a este assunto, o relatório também não deixa margem para dúvidas: a degradação de uma grande parte da Grande Barreira de Coral é conhecida há anos, no entanto as medidas de proteção adotadas até à data, são claramente insuficientes.

A resposta do governo australiano

O governo australiano tem vindo a agir há anos em prol do bloqueio da inclusão da Grande Barreira de Coral na lista de áreas "em perigo", uma medida que poderia mesmo levar à remoção da Grande Barreira de Coral da Lista do Património Mundial da UNESCO, onde tem sido incluída desde 1981.

A resposta do governo australiano ao novo relatório da UNESCO tem sido rápida e categórica: negação e contestação.

A pensar no turismo e para não perder o lugar na Lista do Património Mundial da UNESCO, o governo da Austrália quer, a todo o custo, evitar a entrada para a lista das áreas de perigo, visto que poderia trazer consequências negativas ao setor terciário.

O novo relatório da UNESCO recomenda que o Comité apele com a máxima urgência a todos os Estados australianos e à comunidade internacional, para que sejam implementadas ações mais ambiciosas de forma a enfrentar as alterações climáticas.