Chuvas torrenciais e inundações na costa Mediterrânea em Espanha

Nas últimas horas um enorme Sistema Convectivo de Mesoescala provocou inundações na Comunidade Valenciana. Alguns observatórios registaram mais de 200 litros por metro quadrado.

Juan José Villena Juan José Villena Alfredo Graça 22 Abr. 2019 - 16:33 UTC

Nas últimas horas um enorme Sistema Convectivo de Mesoescala (SCM) provocou chuvas torrenciais na parte sul da Comunidade Valenciana, sobretudo nas áreas do litoral e pré-litorais. Nas localidades de Alzira, Jávea e Gandía o dilúvio encerrou ruas e estradas, além de inundar bairros inteiros. Esta noite em Jávea la Cruz Roja foi montado um albergue temporário para alojar os turistas provenientes de um parque de campismo alagado.

Ontem à tarde o referido município alicantino registou cerca de 250 litros por metro quadrado. Também Jesús Pobre o Dénia, na comarca de Marina Alta (red AVAMET). Alguns observatórios chegaram a somar intensidades de precipitação de até 140 litros por metro quadrado por hora, uma quantidade pouco habitual nas datas atuais. Não obstante, uma vez mais este episódio relembra que, nas margens do Mediterrâneo, não é imprescindível que seja verão ou outono para que os cumulonimbus descarreguem chuvas torrenciais. Os SCM podem definir-se como um grupo de tempestades que se unem e formam linhas de chuvas muito eficientes, capazes de perdurar 24 horas ou mais. Em qualquer época do ano.

Ao longo do dia de hoje as chuvas vão perder intensidade e extensão na vertente mediterrânea peninsular, ainda que até ao final da tarde poderão ser localmente fortes e acompanhadas de tempestade no sul do Golfo de Valência. Amanhã uma frente fria, proveniente do Atlântico, estenderá um tapete à 'gota fria' que foi acompanhando Espanha na Semana Santa. Novas chuvas e uma descida das temperaturas entre ventos do quadrante oeste, vão permanecer em território espanhol até sexta-feira.

Publicidade