tempo.pt

Agosto de 2021 foi um mês quente e seco em Portugal continental

O mês de agosto de 2021, em Portugal continental, classificou-se, do ponto de vista climatológico, como um mês quente em relação à temperatura do ar e seco em relação à precipitação.

Clima Agosto 2021 Portugal continental
Agosto classificou-se do ponto de vista climatológico, como um mês quente em relação à temperatura do ar e seco em relação à precipitação.

Durante o mês de agosto, em Portugal continental, tivemos predominantemente influência de regiões anticiclónicas mas também de núcleos depressionários na região Atlântica, que originaram corrente de sudoeste fraca sobre o território com transporte de massas de ar quente e húmido, gerando por vezes condições de instabilidade atmosférica.

Temperatura

De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, IPMA, em Portugal continental, no mês de agosto, o valor médio da temperatura média do ar, 22.61 °C, foi superior ao valor normal no período 1971-2000, em +0.46 °C. Nos últimos 35 anos, só em 9 anos é que a temperatura média foi inferior ao valor normal. Valores de temperatura média do ar superiores aos agora registados ocorreram em 30% dos anos desde 1931.

O valor médio de temperatura máxima do ar, 29.99 °C, foi superior ao valor normal, com uma anomalia de +1.19 °C. Valores de temperatura máxima do ar superiores aos agora registados ocorreram em 25% dos anos desde 1931. O valor médio de temperatura mínima do ar, 15.23 °C, foi inferior ao valor normal com uma anomalia de -0.27 °C.

O menor valor da temperatura mínima do ar, 5.6°C, ocorreu em Lamas de Mouro, no dia 20, enquanto que o maior valor da temperatura máxima do ar, 44.3°C, registou-se no dia 14, em Reguengos.

Anomalias da temperatura do ar
Anomalias da temperatura média do ar no mês de agosto, em Portugal continental, em relação aos valores médios no período 1971-2000.

Os valores médios de temperatura média do ar foram em geral superiores ao valor normal 1971-2000 em grande parte do território, exceto nas regiões do litoral oeste e em alguns locais do distrito de Beja. Durante o período de 10 a 17, tivemos tempo quente com valores de temperatura máxima do ar muito altos, sempre acima do valor normal, e com ocorrência de noites tropicais (temperatura mínima ≥ 20 °C), em especial na região Sul.

Foram ultrapassados os anteriores maiores valores de temperatura máxima do ar nas estações meteorológicas de Faro (série com 55 anos), com 39,9 °C, e de Portimão (série com 21 anos), com 40,7 °C. Durante o período quente ocorreu uma onda de calor, que variou entre os 6 e 9 dias e que afetou essencialmente as regiões do interior Norte e Centro, Vale do Tejo e alguns locais do Alentejo.

Precipitação

Ainda de acordo com o IPMA, o valor médio da quantidade de precipitação em agosto, 3.8 mm, foi inferior ao valor normal 1971-2000, com um desvio de -9.9 mm, sendo o 5º valor mais baixo desde 2000. O valor mais baixo ocorreu em 2010, 1.2 mm.

Anomalias da precipitação
Anomalias da quantidade de precipitação no mês de agosto em Portugal continental, em relação aos valores médios no período 1971-2000.

Em termos de distribuição espacial, os valores de precipitação foram inferiores ao normal em todo o território e em particular no interior Norte e Centro, Lisboa e Vale do Tejo, interior do Alentejo e Algarve, com valores inferiores a 25% em relação ao valor médio.

Durante o mês verificou-se a ocorrência de precipitação nos primeiros dias, em particular dias 1, 4 e 7 nas regiões do litoral Norte e Centro. No dia 26 ocorreram aguaceiros em alguns locais de Trás-os-Montes. O maior valor mensal da quantidade de precipitação em agosto foi registado na estação meteorológica de Lamas de Mouro, 32.2 mm. Na maior parte das estações meteorológicas da região Sul não ocorreu precipitação durante o mês.

Monitorização da Seca – Índice PDSI

Em relação ao final de julho, verificou-se no final deste mês, uma diminuição dos valores de percentagem de água no solo em todo o território. De acordo com o Índice Meteorológico de Seca, PDSI, índice meteorológico de seca calculado pelo IPMA para monitorização da situação de seca, no final de agosto houve um aumento da área em seca meteorológica, estendendo-se às regiões do interior Norte e Centro.

A distribuição percentual por classes do índice PDSI no território é a seguinte: 22.0% normal, 43.3% em seca fraca, 32.5% em seca moderada e 2.2% em seca severa.