StoreWindows10

Tempestade Félix chegou para assolar Portugal

Depois da Emma, a tempestade Félix chegou a território nacional. Os temporais não dão tréguas no nosso País e dão azo à famosa variabilidade instável do tempo no mês de março. Espreite a previsão para os dias que aí vem. 

Alfredo Graça Alfredo Graça 09 Mar. 2018 - 16:30 UTC
Depois da tempestade Emma, chegou a Depressão Félix. Prevêem-se dias agitados em Portugal.

Há umas semanas atrás quem diria que por esta altura já estaríamos fartos da chuva? É verdade que não é muito agradável ter de realizar a maioria das nossas atividades do quotidiano com a chuva a perturbar-nos, mas ela é mais que necessária e muito bem-vinda ao nosso País. A seca, apesar de atenuada, ainda perdura e, mesmo com os danos causados pelos tornados e pela neve, cada gotinha de água faz diferença na agricultura portuguesa.

Prevê-se mais um fim-de-semana agitado em Portugal devido à Depressão Félix. A precipitação forte, acompanhada por vezes de granizo e trovoada, bem como a presença de vento moderado ou forte e agitação marítima vão acontecer em simultâneo em vários distritos portugueses. Naqueles locais que não têm linha de costa, a queda de neve deverá ocorrer acima dos 800 metros de altitude.

Nesta sexta-feira de intempérie, prevê-se céu muito nublado com chuva moderada para quase todos os distritos de Portugal Continental. No entanto, em Coimbra, Leiria e Algarve o céu deverá ter algumas abertas por entre a nebulosidade que assola o país bem como períodos de chuva com menor intensidade.

Nos Açores, a capital Ponta Delgada terá um dia tranquilo, com períodos de céu nublado e alguma chuva fraca, ainda que as rajadas de vento possam vir a atingir os 77 km/h. Na Ilha da Madeira já não se pode afirmar o mesmo visto que algumas cidades como Ribeira Brava e o Funchal, para além da chuva, sofrerão com a trovoada. Ventos fortes com rajadas de 90 km/h poderão fazer-se sentir ao longo do dia de hoje no Arquipélago da Madeira.

Representação da previsão do estado de tempo às 00h de domingo, 11 de março em Portugal Continental.

Previsão para o fim-de-semana

Amanhã o cenário previsto é semelhante ao de hoje. A trovoada alastra-se para os territórios do interior, rugindo em algumas cidades de Bragança e Castelo Branco. Já nas Ilhas, se hoje a Madeira não tem descanso, amanhã estará livre de precipitação. Para domingo, as chuvas vão continuar a precipitar incessantemente, especialmente na Regiões Norte e Centro. Ainda assim, o sol poderá espreitar de vez em quando alternando com a espessa névoa que se fará mostrar nestes territórios.

Mais a Sul, numa extensão que vai de Santarém a Faro, o ritmo da precipitação será progressivamente menor. A única exceção prevista é o distrito de Portalegre onde a quantidade de precipitação será ligeiramente superior à de sábado. A tempestade Félix continuará a dar um ar da sua graça estimulando o aparecimento de ondas com alturas de 4 e 5 metros que nas horas posteriores serão de 6 a 8 metros. No domingo, na maioria das cidades portuguesas com frente marítima, algumas ondas poderão atingir alturas máximas de 12 metros!

Para segunda-feira, prevê-se algum abrandamento da precipitação, principalmente na Região Norte e Centro. O Sul português continuará a ser fustigado pela presença da tempestade Félix, pois o vento atingirá rajadas de 50 km/h ao final da noite de 12 de março em cidades como Palmela e Olhão e a chuva deverá ser mais abundante do que no dia anterior.   

Publicidade