Que tempo fará em novembro?

Amanhã entramos no último mês do outono climatológico. Chuva abundante, vento moderado ou forte, frio, trovoada e por vezes até poderá nevar. Teremos um novembro assim? Onde e quando choverá mais? Confira aqui na previsão!

Alfredo Graça Alfredo Graça 31 Out. 2019 - 20:32 UTC


Novembro iniciará com chuva geograficamente bem distribuída abrangendo (quase) Portugal continental inteiro. Deverá trovejar em várias localidades.

Para trás fica um mês de outubro marcado por dois cenários claramente distintos. Um primeiro caracterizado por duas semanas quentes e secas, com tempo estável e a remeter para um verão prolongado, e as duas últimas semanas com tempo instável e adverso, condições meteorológicas com características outonais (chuva abundante e evidente descida das temperaturas).

Projeta-se um arranque de novembro marcado pela instabilidade atmosférica. O tempo será de chuva abundante, com o feriado de Todos os Santos claramente chuvoso, ventoso (quadrante Sul moderado a forte), possivelmente acompanhado de trovoada e agitação marítima. Por isso mesmo, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera ativou aviso amarelo para oito distritos de Portugal continental para o dia de amanhã (Viana do Castelo, Braga, Porto, Vila Real, Viseu, Guarda, Coimbra, Castelo Branco).

Tudo se deve à sucessiva linha de frentes frias atlânticas muito ativas com origem a Oeste/noroeste do nosso país. Vão influenciar toda a Península Ibérica de Oeste para Este. Além disso, devido a possíveis ondulações do jet stream podem atingir-nos algumas injeções de ar polar marítimo na primeira quinzena de novembro.

O recuo para latitudes austrais (para sul) do anticiclone dos Açores também contribuiu para as condições meteorológicas que estamos a vivenciar. Terá aberto o caminho para injeção das frentes frias sucessivas que temos vindo a experienciar e que continuarão nas próximas duas a três semanas.

O cenário geral traçado pelo modelo Europeu de previsão é de um mês de novembro genuinamente outonal. Chuva abundante, potencialmente torrencial com risco elevado a extremo de provocar inundações repentinas. Toda a precaução é necessária nesta época do ano. Além disso o vento soprará moderado a forte em alguns dias, pelo que a sensação térmica será enfatizada, parecendo que está mais frio do que aquele que realmente os termómetros registam. O frio neste décimo primeiro mês de 2019 será evidente.

Tempo arrefece drasticamente a partir do dia 5

A partir da próxima terça-feira é evidente a descida radical das temperaturas de norte a sul de Portugal continental. A chegada colossal de uma massa de ar polar marítimo é inevitável, segundo as projeções dos modelos. Assim, o tempo arrefecerá drasticamente trazendo um tempo que fará lembrar o inverno. Quando estamos no último mês do outono climatológico, faz todo o sentido que se desenrole desta forma o padrão do estado do tempo. Dias húmidos e recheados de nevoeiro serão potenciados pelo elevado teor de humidade no ar.

Como o outono é uma estação do ano bastante variável, torna-se muito ousado realizar uma previsão a longo prazo numa época em que a atmosfera se revela muito dinâmica. As previsões podem alterar-se praticamente de um dia para o outro. Não obstante, tudo sugere que novembro começará com mudanças importantes na situação sinótica.

Publicidade