Japão: Tufão Hagibis provoca mortos, caos e destruição

O Hagibis já é considerado o tufão mais devastador das últimas seis décadas no Japão. Terá provocado pelo menos 33 mortos e inúmeros estragos depois das chuvas torrenciais, vento com rajadas superiores a 200 km/h e mar agitado. Imagens impressionantes!

Alfredo Graça Alfredo Graça 13 Out. 2019 - 20:04 UTC

As autoridades japonesas já contabilizam 33 mortos este domingo depois da devastadora aparição do tufão Hagibis, que ontem provocou caos e destruição pelo arquipélago nipónico. Mais de 170 pessoas ficaram feridas e há pelo menos 17 desaparecidos, de acordo com a NHK (emissora japonesa), que tem mostrado imagens áreas residenciais completamente inundadas devido às enchentes massivas a que os rios foram sujeitos.

O tufão Hagibis fez landfall ontem quase às 19 horas (11 horas em Portugal continental) e duas horas depois, alcançou Tóquio com rajadas de vento superiores a 200 quilómetros por hora, segundo informações providenciadas pela Agência Meteorológica do Japão. Um assustador tornado foi também avistado perto de Chiba!

O caos alastrou-se por várias cidades como Nagano, Miyagi, Kawasaki, ou Fukushima. Na província de Nagano, as chuvas torrenciais fizeram transbordar o rio Chikuma, arrastando veículos. Na cidade de Sano, em Tochigi, a enchente no rio Akiyama atingiu uma área residencial, à qual já acorreram equipas de resgate, incluindo as forças militares. Aliás, o Governo japonês mobilizou 27 mil membros das Forças de Autodefesa (exército) para prestar auxílio.

Entretanto, as redes de energia do Japão necessitam de ser fortalecidas, após quase 300 mil casas terem ficado sem eletricidade. Mais de sete milhões de pessoas foram aconselhadas a deixar as suas casas, tendo dezenas de milhares sido acolhidas em centros de abrigo. Este poderoso tufão também obrigou ao adiamento da qualificação para a corrida de Fórmula 1 (GP do Japão), em Suzuka, de ontem para hoje, bem como o cancelamento de três jogos do mundial de Râguebi.

Publicidade