tempo.pt

FIFA 2022: Catar campeão do mundo! (em emissões de CO2 per capita)

Vejamos o Campeonato do Mundo de outro lado: do lado da responsabilidade por esta crise climática e do lado da sustentabilidade. Um campeonato duro, com vencedores e perdedores inesperados.

Futebol sustentável
Suponhamos que o Campeonato do Mundo é definido com base nas responsabilidades das nações participantes, nesta crise climática?

Eventos desportivos de classe mundial, tais como os Jogos Olímpicos ou os Campeonatos Mundiais da FIFA, mergulham-nos de quatro em quatro anos em diferentes geografias e culturas, proporcionando uma excelente oportunidade de aprender sobre os costumes, línguas, história, curiosidades e muito mais do país anfitrião.

Nesta ocasião, e devido às numerosas polémicas levantadas pela organização deste campeonato, anunciada como a primeira a ser neutra em carbono, levou-me a pensar como seriam os resultados se as equipas nacionais, em vez de representarem um desporto como o futebol, representassem as suas emissões poluentes, ou o seu compromisso com a sustentabilidade. Os resultados são interessantes, e em alguns casos, surpreendentes.

As confederações com mais responsabilidade na crise climática

A Federação Internacional de Futebol Associado (FIFA) é a instituição que coordena e controla as federações de futebol em todo o mundo, bem como organiza, entre outras coisas, o Campeonato Mundial de Futebol. A FIFA reúne 211 associações ou federações de futebol de diferentes países.

Como regra geral, só pode haver uma afiliada por país, embora haja algumas exceções, tais como as nações britânicas, que são constituídas pelas quatro associações de futebol da Irlanda do Norte, País de Gales, Escócia e Inglaterra, uma vez que o futebol moderno teve origem no Reino Unido. É por isso que a Inglaterra e o País de Gales estão a competir separadamente no Catar 2022.

A própria FIFA está dividida em seis regiões ou confederações globais.

Confederações da FIFA
A FIFA reúne 211 associações ou federações de futebol de diferentes países, agrupados em seis confederações.

Para o Campeonato Mundial do Catar 2022 e considerando as confederações que representam, a União das Federações Europeias de Futebol (UEFA), que reúne 55 associações nacionais, contribuiu com 13 seleções nacionais para a competição. 54 associações nacionais de futebol pertencem à Confederação Africana de Futebol (CAF), que tinha uma quota de 5 seleções para este Campeonato do Mundo. A Confederação Asiática de Futebol (AFC) tem 47 associações nacionais representadas, com 5 quotas para este torneio.

Por sua vez, a Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caraíbas (CONCACAF) representa 41 associações nacionais e contribuiu com quatro seleções. A Confederação de Futebol da Oceânia (OFC) é a que se segue no número de associações nacionais, com 11, e contribuiu apenas com um lugar para este campeonato. A Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL) é a mais pequena das confederações, representando apenas 10 associações nacionais de futebol, mas contribuiu com quatro equipas, a proporção mais elevada com base no número de membros.

Ranking de emissões por cada confederação integrante da FIFA
Ranking de emissões totais de CO2 por cada confederação integrante da FIFA, baseado nas seleções participantes do Campeonato do Mundo Catar 2022.

Assim, com base nas emissões das equipas nacionais de cada confederação participante neste Campeonato do Mundo de 2022, este é o ranking das confederações mais poluentes (em toneladas de emissões de CO2 per capita).

  1. Confederação Asiática de Futebol (AFC): 16.0 (5 seleções)
  2. Confederação de Futebol da Oceânia (OFC): 14.3 (1 seleção)
  3. Confederação da América do Norte, Central e Caraíbas (CONCACAF: 8.4 (4 seleções)
  4. União de Federações Europeias de Futebol (UEFA): 5.4 (13 seleções, 12 países)
  5. Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL): 2.7 (4 seleções)
  6. Confederação Africana de Futebol (CAF): 1.3 (5 seleções)

Catar: Campeão Mundial de Emissões de CO2 per capita no Campeonato do Mundo do Catar de 2022

Para definir o campeão mundial per capita de emissões de CO2, tomámos como referência o valor de emissões per capita de cada nação participante no Campeonato Mundial de Futebol do Catar FIFA 2022 e comparámo-lo com o valor de emissões da equipa adversária, de acordo com a tabela oficial.

Nos quartos-de-final, o Catar venceu a Arábia Saudita, o Japão venceu a Sérvia, os EUA perderam por pouco para a Austrália e o Canadá venceu a Coreia do Sul.

As meias-finais viram o Catar vencer o Japão, com a Austrália a perder pela margem mínima para o Canadá.

Emissões per capita
O Catar é o 40º emissor total de CO2, e o segundo maior emissor per capita do mundo.

Na definição, o Japão ficou em quarto lugar, a Austrália em terceiro, o Canadá vice-campeão e o local, Catar, foi o campeão mundial per capita em emissões de CO2.

Estados Unidos: Campeão Mundial de Emissões totais

Para definir o Campeão Mundial de Emissões Totais, tomámos como referência o valor total de emissões de cada nação participante no Campeonato Mundial de Futebol de 2022 do Catar e comparámo-lo com o valor total de emissões da equipa adversária, de acordo com a tabela oficial.

Nos quartos-de-final, o Irão derrotou a Arábia Saudita, o Japão venceu o Brasil, os Estados Unidos venceram o México e a Alemanha derrotou a Coreia do Sul por pouco.

Na primeira semifinal o Japão enfrentou o Irão e ganhou confortavelmente. Na segunda partida da semifinal, os EUA golearam, neste caso a Alemanha.

Campeonato do Mundo poluição
Os Estados Unidos são o grande vencedor no que diz respeito às emissões totais de CO2. Supera o seu maior rival, o Japão, em mais de quatro vezes.

Na definição a Alemanha perde para o Irão e fica em quarto lugar, o Irão em terceiro. Mais uma vez, os Estados Unidos goleiam e emergem como Campeão Mundial de Emissões Totais - Campeonato do Mundo do Catar 2022, vencendo confortavelmente o Japão, digno vice-campeão, poluindo menos de um quarto do que os seus maiores adversários poluem anualmente neste Mundial.

Brasil: Campeão da Sustentabilidade Digital

Mas dentro deste quadro sombrio do Campeonato Mundial de Emissões, há algumas boas notícias. Muitos de vós podem desconhecer que todas as páginas web poluem ao causarem emissões de CO2. Além disso, se a Internet fosse um país, classificar-se-ia como o 4º maior emissor global de CO2.

Para chamar a atenção para a questão da "poluição digital", o Karma Metrix analisa a sustentabilidade dos websites e calcula as emissões de CO2 causadas pelos websites das equipas participantes no Campeonato Mundial do Catar 2022.

De acordo com a métrica utilizada neste projeto, combinada com o calendário da FIFA para este evento, o website da Federação Brasileira de Futebol é o mais sustentável (55 kg de CO2 por ano), seguido pela Dinamarca e Alemanha (cada uma com 111 kg de CO2 por ano), que empatam no segundo lugar. O quarto lugar é completado pelo país anfitrião, o Catar, com 119 kg de CO2 por ano.

Ranking de sustentabilidade digital dos website das seleções participantes
Ranking de sustentabilidade digital dos websites das seleções participantes no Campeonato do Mundo FIFA Catar 2022

Quanto aos piores desempenhos, o último lugar no ranking de sustentabilidade digital vai para o website da equipa nacional dos EUA (6.655 kg CO2/ano), seguido do Canadá (4.521 kg CO2/ano), da Suíça (1.323 kg CO2/ano) em 3º lugar, da Argentina em 4º lugar com 1.304 kg CO2/ano, e da Austrália em 5º lugar com o pior desempenho com 1.104 kg de emissões anuais de CO2.